neve

sábado, 8 de janeiro de 2011

A IMPORTANCIA DAS VERDURAS NOS CANARIOS



O principal ponto negativo de fornecermos verduras aos pássaros é o perigo que corremos quando não conhecemos a origem do alimento, pois o mesmo pode estar contaminado por algum agrotóxico e dependendo da concentração pode até mesmo levar a morte dos pássaros, por isso o ideal é fornecermos apenas alimentos que tenha origem comprovada e de qualidade. Também podemos colocar as verduras por 10 minutos em uma solução de água com vinagre, lavando am água corrente logo em seguida.
As principais verduras que podemos oferecer são a couve, almeirão e a chicória. É importante ressaltar que a alface não deve ser fornecida, pois ela é diurética e pode causar diarréias nos pássaros. De preferência também não devemos fornecer verduras nos primeiros 3 dias de vida dos filhotes.

LEGUMES E VERDURAS PARA CAES

Os legumes e verduras usados são livres, sempre respeitando alergias do seu animal e evitando os "alimentos proibidos" para cães. Aqui em casa, usei a seguinte receita:

Ingredientes:
- Cenoura; 
- Batata;
- Pepino;
- Abóbora;
- Abobrinha;
- Quiabo;
- Couve;

Modo depreparo:
Lave todos os ingredientes, corte em pedaços grandes e coloque para cozinhar. 

Cozinhe até que as verduras e legumes virem uma papa. Bata tudo no liquidificador e coloque para congelar em cubas de gelo.


Depois, é só oferecer um ou dois cubos descongelados por dia (a depender do tamanho do seu cachorro) misturado na refeição do seu cão.

Fonte: http://temcachorronacozinha.blogspot.com

USO DE AGUA QUENTE DA TORNEIRA

Você sabia que preparar comida com água quente da torneira não é legal? 



Exatamente isso. Evite utilizar água quente da torneira para preparar uma comida ou bebida instantânea, porque as altas temperaturas favorecem a proliferação de bactérias (ao contrário do que a gente sempre imaginou, né?). É mais saudável usar água fria e esquentá-la.
E você sabe como acelerar o ponto de ebulição da água? Basta juntar uma pitada de sal ao colocá-la para ferver.
Essas e outras dicas preciosas você encontra no livro Botando a casa em ordem, de Max Sussol (Ed. Matrix).
Mande seus truques também. Assim, a gente divide com um montão de gente tudo o que pode facilitar a nossa vida no dia a dia!

HIGIENIZAR BEM AS FRUTAS, VERDURAS E LEGUMES







No final do mês passado, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou um relatório que aponta alta presença de agrotóxicos em alimentos como frutas, verduras, legumes e grãos.

De acordo com o relatório, 29% das amostras analisadas apresentaram algum tipo de irregularidade, como resíduos de agrotóxicos acima do permitido e ingredientes ativos não autorizados.

Os alimentos com maiores irregularidades foram:
- Pimentão, com 80% das amostras insatisfatórias;
- Uva, com 56,4% das amostras insatisfatórias;
- Pepino, com 54,8% das amostras insatisfatórias;
- Morango, com 50,8% das amostras insatisfatórias.

Abaixo estão cinco dicas simples para diminuir a ingestão de agrotóxicos:

1- Escolha frutas e verduras da estação
Os alimentos que não são da época recebem mais agrotóxicos para durar um tempo maior. 

2- Dê preferência aos produtos nacionais
As frutas e verduras produzidas próximas da região de consumo recebem menos agrotóxicos.

3- Desconfie dos perfeitos
Quanto menos imperfeições, maior a probabilidade de um alimento ter recebido mais agrotóxicos.

4- Alterne a dieta
Comer sempre o mesmo alimento aumenta o risco de comer sempre o mesmo veneno. Assim, diversificando-os, reduzimos a chance de exposição ao mesmo agrotóxico.

5- Higienizar os alimentos corretamente 
Lavá-los com água corrente e detergente ou deixá-los de molho em água com vinagre, em solução com água sanitária ou em solução com bicarbonato de sódio são medidas que ajudam a diminuir a concentração de agrotóxicos.

Ainda, segundo a Anvisa: "Para reduzir o consumo de agrotóxico em alimentos, o consumidor deve optar por produtos com origem identificada. Essa identificação aumenta o comprometimento dos produtores em relação à qualidade dos alimentos, com adoção de boas práticas agrícolas".


Alimentos livres de bactérias

Frutas e hortaliças aparentemente frescas também abrigam bactérias capazes de abalar o sistema gastrointestinal. Por isso, todo cuidado é pouco: elas devem ser colocadas na geladeira e permanecer ali por duas horas, orienta Roberto Figueiredo, especialista em segurança de alimentos. No caso de verduras ou frutas consumidas com casca, é preciso deixá-las de molho durante cinco minutos numa solução feita com 1 colher (sopa) de água sanitária diluída em 1 litro de água, ensina. Em seguida, lave-as bem na torneira.
Fora de casa, evite pedir bebidas com uma rodela de laranja ou limão. Com casca e tudo, elas carregam uma dose de micróbios.
 Quanto às carnes, nunca as deixe descongelando em temperatura ambiente. A recomendação é fazer isso dentro da geladeira ou no micro-ondas. E na hora de cortá-las, opte por tábuas de plástico ou de vidro. Evite as de madeira — material propício para proliferar fungos e bactérias.

ESCULTURAS EM ABOBORAS

Artista norte-americano vira celebridade por esculpir impressionantes imagens em abóboras


Este não é um hábito tão comum aqui no Brasil, mas o resultado é fantástico. São necessários vários meses para a fruta crescer e apenas poucas horas para o artista Ray Villafañe esculpir uma imagem.
O designer e ex-professor de artes usa colheres e um bisturi para esculpir as abóboras para a festa de Halloween. O negócio deu tão certo, que Villafañe tornou-se uma pequena celebridade nos EUA, aparecendo em vários programas de TV.
“Esculpir sempre foi uma paixão. Pensei por que não tentar esculpir a abóbora como se fosse um pedaço de barro? Saiu tudo bem, mas o resultado mais importante foi que as crianças na escola simplesmente adoraram”, disse ele ao Daily Mail.

ESCULTURAS DIGITAIS EM FRUTAS E LEGUMES





PANELA PARA LEGUMES E ARROZ

 
  CARACTERÍSTICAS:
Prepara arroz soltinho, gohan, risotos, paella,
legumes no vapor e muito mais!
Prepara arroz e legumes no vapor, simultaneamente,
consumindo menos energia.
Possui as funções cozinhar e aquecer, com
sinalizadores luminosos.
Fonte de calor envolvente para cozimento
uniforme.
Sistema de aquecimento automático, para manter
o arroz aquecido, depois de pronto.
Possui panela antiaderente removível : impede que
o arroz grude e assegura limpeza rápida e fácil .
Com indicador do nível de água, para facilitar o
preparo.
Tampa com encaixe perfeito: mantém o arroz
fresco por até 8 horas. Possui alça, trava e saída
de vapor.
Possui reservatório para água proveniente do
vapor da tampa.

Acessórios: bandeja para cozinhar no vapor, copo
medidor, colher plástica e manual de instruções.

Esculturas em Legumes e Frutas


Esculturas em Legumes e Frutas/ Fruit and Vegetable Carving


A renomada Chef de Garde Manger BETH HOTZ está viajando todo o Brasil para ministrar cursos de sua fantástica arte de transformar alimentos em obras de arte (ESCULTURAS EM FRUTAS E LEGUMES / FRUIT AND VEGETABLE CARVING).Cursos para hotéis, restaurantes, grupos militares, pousadas, buffet, particulares, condomínios, exposições em feiras. Aprenda você também está maravilhosa arte e deixe seus eventos ainda mais atraentes. APRENDA COM QUEM SABE!!!!Se você desejar um curso em sua cidade ou conhecer a agenda de cursos da chef BETH HOTZ, visite seu site ou entre em contatos através dos telefones.(21)  3181-8888 / (21) 4105-0800 / (21) 9166-4665






e-mail : bethhotz@hotmail.com
visite nosso site para conhecer as maravilhas que pode aprender: www.bethhotz.com.br

LAVADORA DE FRUTAS E LEGUMES

VOCÊ CONHECE ESSA LAVADORA DE FRUTAS E LEGUMES?

Você conhece essa lavadora de frutas e legumeslohacle da retaglo? Eu vi navegando aqui na net, em um site. Caso sua resposta seja positiva me envie um e-mail ou me telefone. Tem algum tempo que quero comprar uma dessas não só para uma cliente, como para mim também. 

COMA VERDURAS, FRUTAS E VERDURAS POR 30 DIAS

 Comer legumes e/ou verduras todos os dias durante 1 mês


Mais uma tarefa saudável. E não custou nada.... pelo meio ainda fiz algumas receitas vegetarianas, como por exemplo, penne com espinafres e cogumelos.
Mas confesso, que ultimamente nem sempre como legumes e/ou verduras todos os dias. Tento compensar ingerindo legumes através da sopa ao jantar, mas às vezes... passa!

CUIDADOS NECESSARIOS COM OS LEGUMES E VERDURAS



Na loja, escolha os legumes mais frescos.
Ao prepará-los em casa, rejeite as folhas murchas.
Evita assim a transformação de nitratos em nitritos.
Prefira legumes da época, para evitar os cultivados em estufas, que tendem a acumular mais nitratos.
Elimine folhas externas e nervuras dos legumes, dado estas serem mais ricas em nitratos. Esta operação reduz em 30% o teor em nitratos.
Lave com cuidado uma a uma as folhas em água corrente. Desta forma, elimina em parte nitratos e nitritos, compostos muito solúveis na água.
Mantenha os alimentos refrigerados, dado as bactérias que convertem os nitratos em nitritos se multiplicarem rapidamente à temperatura ambiente.
Não reaproveite a água de cozedura dos vegetais ricos em nitratos para elaborar sopas ou puré. A cozedura pode reduzir o teor em nitratos entre 20 a 75 por cento.
Não reaqueça legumes cozidos com antecedência, dado que estes aumentam a proporção de nitritos.
Varie no tipo de vegetais. Por exemplo, nas saladas use diferentes tipos e alface e inclua tomate, pepino e pimento. O feijão verde, a abóbora, e a couve de Bruxelas tendem a acumular menos nitratos.
É uma boa opção para a sopa das crianças.
Evite consumir legumes ricos em nitratos todos os dias.

COLORINDO A VIDA PARA PRESERVAR A SUA SAÚDE




        COLORINDO A VIDA PARA PRESERVAR A SUA SAÚDE



1. Em países onde o consumo de frutas e verduras atinge 450 g por dia, o risco de desenvolver um tipo comum de câncer é reduzido em 50%.
2. Quase 90% dos casos de câncer são causados por "defeitos" do DNA acumulados ao longo dos anos. Eles podem ser evitados facilmente com o aumento do consumo de folhas e legumes nas refeições principais.
3. Mais de 90% de todos os tipos de diabete estão associados a excessos na alimentação.
4. Grande parte das doenças da velhice são combatidas com o consumo regular de verduras, frutas e hortaliças.
Tudo bege? Tô fora! - Fica mais fácil engordar, comendo somente pratos beges.
Ao preparar uma refeição, seu prato fica bem apagadinho, cheio de alimentos da cor bege? Se sim, está na hora de você ligar o sinal de alerta! Isso porque é muito mais fácil engordar fazendo pratos assim - afinal, a ingestão excessiva desse tipo de comida faz com que as células dupliquem em um ritmo superacelerado. Além disso, eles aumentam as probabilidades de danos ao DNA e a liberação de substâncias inflamatórias causadoras de doenças. Pobres em vitaminas, fibras e minerais, os alimentos da cor bege dão uma falsa sensação de saciedade. "O importante é não abandonar os alimentos saudáveis mesmo aos fins de semana. Nos churrascos ou almoços de família, complemente a refeição com saladas e frutas", diz a nutricionista Mércia Strong, de São Paulo.
Nem pense que, ao adotar a Dieta das Cores, você será obrigada a se contentar com um prato mirrado de salada. Pelo contrário: o truque está em substituir alimentos calóricos por outros com maior valor nutritivo e menos calorias. Por exemplo: começar o dia com uma xícara de café e um pão não é nada recomendável - afinal, come-se pouco e ingere-se muitas calorias, o que fará você sentir fome novamente em pouco tempo.
Isso já não acontece quando optamos por uma refeição reforçada, que privilegia cereais, fibras, vitaminas e proteínas. Elas estendem a sensação de saciedade apesar de terem quantidade menor de calorias. Assim, o emagrecimento é uma consequência rápida! "Por não ser restritiva, esta dieta é muito mais fácil de ser seguida", diz a nutricionista Roberta Stella, de São Paulo.
Grupos de alimentos coloridos
Conheça em qual grupo - branco, laranja, verde ou vermelho - se encaixam os alimentos e aprenda a equilibrar a sua alimentação.
Segundo o nutricionista David Heber, criador da Dieta das Cores, o ideal é consumir, no mínimo, um alimento de cada um dos sete grupos coloridos por dia. Abaixo, conheça o poder escondido por trás de cada um deles
1. Branco
Alho, cebola, aipo, pera e vinho branco
Poder - Fortalece ossos e sistema imunológico.
Os alimentos dessa cor contêm minerais, vitaminas B6 e carboidratos. Por isso, ajudam na renovação das células e no fortalecimento do sistema imunológico, protegendo o corpo de doenças. Também levam cálcio e fósforo, que auxiliam na manutenção dos ossos e na elasticidade dos músculos.
2. Laranja
Cenoura, manga, damasco e abóbora
3. Laranja/Amarelo
Laranja, tangerina, pêssego, mamão e nectarina
Poder -Visão e pele perfeitas
Cheios de betacaroteno e pró-vitamina, os alimentos dos grupos 2 e 3 estimulam a queima de gordura e mantêm a saúde da visão e dos tecidos. Já a vitamina C aumenta a produção do colágeno e tem ação antioxidante.
5. Verde/Amarelo
Espinafre, mostarda e milho
Poder - Energia pura
A clorofila presente nos alimentos dos grupos 4 e 5 aumenta a oxigenação das células, estimulando o nosso metabolismo e a queima de calorias. Além disso, faz o fígado produzir enzimas que decompõem substâncias causadoras do câncer.
6. Vermelho
Tomate e melancia
7. Vermelho/Roxo
Uva, morango e vinho tinto
Poder - Combate câncer e estresse
O licopeno existente nos alimentos dos grupos 6 e 7, quando associado à vitamina C, tem ação antioxidante, auxilia na prevenção do câncer e diminui os efeitos do estresse. Também ajuda no combate de doenças cardíacas, pois inibe a formação de coágulos.
Fonte: site mdemulher.abril.com.br

MINIATURAS DE LEGUMES E VERDURAS


À primeira vista, eles até parecem artificiais, de tão perfeitos. Mas não se engane. Os minilegumes, além da bela aparência, costumam ser mais saborosos. A maioria das variedades miniaturas é produzida a partir de sementes híbridas, geneticamente melhoradas. Não só desenvolvidas para reduzir o seu tamanho, mas também para realçar características como consistência e sabor.

Na Fazenda Ituaú, em Salto (SP), os minilegumes, que representam 50% da produção de hortaliças e legumes, recebem atenção especial. Além do cultivo em estufas - são mais de 3 hectares de área em 112 estufas - para garantir a produção o ano inteiro, alguns produtos, como a minimoranga, são embelezadas com polimento individual, antes de serem vendidas. ''Elas ficam mais brilhantes e bonitas'', diz o produtor Cyro Cury Abumussi.

Uma a uma

Em outra propriedade especializada em minilegumes, a Fazenda Ervas Finas Horticultura, de Campo Limpo Paulista (SP), a minicenoura, depois de colhida, é lavada e escovada, uma a uma. ''Tem de ter boa aparência. Mas compensa, porque é um produto valorizado'', diz uma das proprietárias, Annette Heuser. Na Ervas Finas são 6 hectares de área plantada com minilegumes, sendo 3 abrigados sob estufas.

O consumidor de minilegumes é exigente. Por isso, a seleção e padronização dos produtos são rigorosas. ''O descarte, que chega a 50% da colheita, é doado para instituições beneficentes'', diz Abumussi. O emprego de mão-de-obra para o cultivo é intensivo, pois até a polinização é manual.

Incluindo o preço das sementes híbridas de mínis, que chegam a custar até 30 vezes mais do que as de hortaliças convencionais, o custo de produção é bem superior. ''Mas o preço de venda compensa'', diz Abumussi. Para produzir a minimoranga, por exemplo, o desembolso é de R$ 3 por fruta, que é vendida por R$ 4 a unidade. Antes de investir na produção de miniaturas, porém, ele recomenda estudar bem o mercado. ''O produtor deve verificar se há demanda na região e definir bem o comprador.''

O cultivo de miniaturas na Ituaú começou em 1998. Antes, a fazenda tinha uma horta convencional. ''A demanda pelos mínis teve início com a alta gastronomia. Percebemos esse nicho e investimos'', diz.

''O cultivo protegido, em estufas, é essencial. Apenas a miniberinjela é cultivada em campo aberto, porque precisa de polinização de abelhas e porque o preço de mercado é baixo e não vale a pena o uso da estufa'', explica o produtor.

Pimentas

Além das diversas variedades de berinjela e minimoranga, a Ituaú produz minipimentão (de diversas cores), minitomate e minicenoura, além de mais de 40 tipos de pimenta. ''Colhemos de 15 a 25 toneladas de legumes/mês, entre mínis e convencionais.''

Na Ervas Finas, a forma de produção é diferente. ''Fazemos o plantio de sementes convencionais, o que muda é a colheita, precoce'', diz Annette. ''Além do tamanho menor, a textura é melhor e mais macia.'' Das lavouras da propriedade são colhidos cenoura, abobrinha, alho-poró, beterraba, berinjela, milho e rabanete, todos em miniatura.

Mercado consumidor amplia-se 

Antes restritos aos chefs de cozinha, os minilegumes já começam a agradar às donas de casa mais exigentes


SÃO PAULO - O cultivo de legumes e verduras em miniatura no Brasil, até alguns anos, atendia basicamente à demanda de chefs de cozinha, que estão sempre em busca de produtos diferentes para compor suas criações. Mas, atualmente, esse nicho de mercado está mais abrangente e já atende, além dos gourmets, ao consumidor comum. O tomate tipo cereja e o minipepino, por exemplo, já são produtos consolidados e fáceis de encontrar em vários supermercados.

Segundo o supervisor José Ronildo do Santos, da Casa Santa Luzia, de São Paulo (SP), a demanda pelos minilegumes vem crescendo nos últimos cinco anos, apesar do preço, que é, em média 20% maior do que os convencionais."Não é só o tamanho que é diferente. O sabor e a textura são melhores, por isso o público paga por isso."

A diversidade de produtos em miniatura também vem aumentando. "Freqüentemente incluímos novidades em nosso catálogo, como o tomate sweet grape, pequeno e ovalado", diz Santos. O mix de legumes e hortaliças em miniatura da Santa Luzia tem 25 itens, entre eles moranga, chuchu, berinjela, cenoura, pimentão, cebola e milho. "Temos mais opções, mas alguns produtos são muito sazonais."

O diretor de FLV do grupo Pão de Açúcar, Leonardo Miyao, destaca ainda a importância da aparência destes produtos. "Como o consumidor paga mais, ele exige que o produto esteja sempre bom, fresco e bonito", diz. Para isso, a logística com essa linha precisa ser bem programada. "É um nicho de mercado. Então, optamos por oferecer estes produtos apenas em algumas lojas." Atualmente, a rede oferece em torno 15 itens no segmento de mínis. O volume de vendas é bom, de 10 mil bandejas (de 300 a 400 gramas)/mês.

Parceiros

A Sapori Produtos Alimentícios, de Jarinu (SP), possui uma linha de produtos miniaturas, cuja produção vem de produtores parceiros, que cultivam conforme a demanda da empresa, explicam os proprietários Ângela e Maurício Rappa. "Esse mercado de mínis já passou por um período melhor, quando era novidade. Agora está mais estabilizado."

Atualmente, a Sapori conta com nove produtores parceiros. A linha de produtos mínis é comercializada in natura, com destaque para tomates, milho, pepino e vagem, "uma variedade especial, colhida precocemente, antes de os grãos se formarem dentro da vagem", explica Rappa. Há também a linha de conservas, que inclui minimilho, minicebolinha e miniabobrinha. "Na linha in natura, comercializamos atualmente em torno de 20 mil bandejas (entre 200 e 300 gramas) por mês."
Related Posts with Thumbnails